Informação - Integração - Imparcialidade

- Advertisement -

Economia de Gasolina: Atitudes Simples que Podem Fazer Toda a diferença

Economia de Gasolina

Não é novidade que o nosso país passa por momentos bem difíceis no que diz respeito à economia. Algo que tem evidenciado as dificuldades pelas quais o brasileiro tem passado é o aumento do preço dos combustíveis.

Em 2017, o preço dos combustíveis subiu de forma estarrecedora, tanto que, no início de 2018, a categoria dos caminhoneiros se mobilizou realizando uma paralisação nacional como reação ao aumento demasiado do diesel.

Mas será que existe algum jeito de economizar combustível e driblar o prejuízo?

Neste artigo, trago algumas dicas de hábitos bem simples que podem ajudá-lo a gastar bem menos gasolina.

 

Revise o carro periodicamente

É imprescindível que o seu carro seja submetido a uma avaliação de tempos em tempos.

Um profissional mecânico pode detectar problemas e evitar também que acidentes graves aconteçam em decorrência do mau funcionamento do veículo.

Não há como negar que, depois de certo tempo, as peças dos carros acabam se deteriorando naturalmente, conforme o uso. Essas mesmas peças desgastadas causam mau funcionamento e, consequentemente, o consumo excessivo de combustível.

Mecânicos com mais experiência costumam utilizar um equipamento chamado scanner automotivo, que consegue mostrar um quadro mais detalhado da situação do veículo.

Infelizmente, na maioria das vezes, a troca das peças acaba sendo a única solução para o proprietário.

É claro que, se colocarmos na balança a questão da prevenção de acidentes e a economia de combustível que a utilização de peças em dia pode trazer ao condutor, o custo da manutenção acaba se justificando.

É importante dizer, também, que, ainda que você tenha um pouco de experiência com seu automóvel, o acompanhamento de um profissional mecânico pode ser crucial no diagnóstico de possíveis problemas em seu veículo. Por isso, consulte sempre um especialista da área.

 

Nada de frear ou acelerar bruscamente

Pois é, até a intensidade com que se pisa no acelerador e no freio influencia no consumo do combustível.

Ao frear ou acelerar de forma súbita, forçamos o motor além do que a situação demanda, fazendo com que ele consuma mais gasolina e, ainda, causando desgastes desnecessários nos pneus, comprometendo o sistema de frenagem.

É interessante manter uma distância segura entre seu veículo e o que está na frente para que, assim, você tenha a possibilidade de realizar a frenagem de forma mais suave e aos poucos.

Já a aceleração brusca pode trazer prejuízos no consumo de combustível, pois a injeção eletrônica levará mais combustível do que necessário para o motor por conta do aumento súbito de potência.

Não leve peso demais

O peso excessivo no veículo pode causar muitos prejuízos no consumo de combustível. Como o motor precisará de mais potência para se locomover devido ao peso, mais gasolina será gasta.

Outra parte do carro que também sofre muito com o excesso de bagagens são os pneus, que têm um maior atrito com o solo, podendo até mesmo gastar a borracha da banda de rodagem — parte do pneu que fica em contato direto com o chão.

Juntamente com outras partes do veículo, a banda de rodagem tem o objetivo de estabelecer aderência com chão e, dessa maneira, manter o carro estabilizado e facilitar a ação de frenagem.

Ou seja, sempre que for viajar, defina bem o que realmente é necessário levar para que, assim, você possa economizar mais combustível e também evitar possíveis acidentes.

 

Troca de marcha de forma correta

É isso mesmo que você leu! Trocar a marcha de maneira incorreta pode consumir mais gasolina.

As marchas fazem parte do sistema de transmissão do carro e, por isso, são responsáveis por enviar força do motor para as rodas.

Para cada marcha existe uma faixa de velocidade específica.

Existem carros com diferentes tipos de motor com relação à potência.  Veículos com motor 1.0, por exemplo, exigem trocas de marcha em velocidades mais baixas que um motor 1.8 exigiria.

É por isso que o condutor deve conhecer seu carro e entender quando ele está “pedindo” mais ou menos potência, pois, desta forma, o motor respeita melhor seus limites e gasta menos combustível.

Pare de andar em ponto morto!

Esta é uma atitude bem comum entre os condutores. Na verdade, existe uma crença entre muitos de que esta ação pode realmente gerar economia de combustível.

Acontece que, apesar de fazer sentido quando falamos em motores com injeção mecânica, os famosos carburadores, não podemos dizer o mesmo sobre os carros mais modernos que possuem injeção eletrônica.

E, na verdade, praticamente não temos mais carros com carburação.

Ao descermos uma ladeira no ponto morto, estamos mantendo o motor em rotação baixa enquanto o carro anda em uma alta velocidade.

Isso acaba gerando um gasto muito grande de combustível, pois o motor entende que o veículo está andando em marcha lenta e, assim, demanda mais potência do motor.

O sistema de injeção eletrônica é inteligente. Ele é capaz de identificar quais as quantidades necessárias de ar e de gasolina para que ocorra a combustão, responsável por alimentar o motor.

E, além de tudo, ela também sente as desacelerações e as descidas por intermédio das rotações das rodas, diminuindo o uso de combustível e contribuindo para a economia.

 

Não ande com os vidros abertos

Para entendermos como o ar influencia no desempenho do carro, vamos falar um pouco sobre aerodinâmica.

A potência do veículo não diz respeito apenas à capacidade do motor, mas também do seu comportamento quando em contato, durante a movimentação, com o ar.

Vamos pensar da seguinte forma: um carro está em constante contato com o ar. Isso significa que, quanto maior a sua velocidade, maior resistência o ar irá impor contra ele.

Esta interação entre o ar e o carro é chamada de aerodinâmica.

O coeficiente aerodinâmico interpreta a relação entre a resistência do ar e o automóvel.

Quando se tem um coeficiente baixo, o carro tem uma melhor performance, pois há uma melhor relação entre o veículo e o ambiente.

Mesmo que o coeficiente seja baixo ao deixar as janelas abertas, o motor irá exercer maior força pra deslocar o veículo devido à grande massa de ar que entrará pelas janelas do carro.

 

Pegue leve no uso do ar-condicionado

Falei, há pouco, que não é recomendável dirigir com as janelas abertas. Isso significa que o melhor a se fazer é fechar todos os vidros, ligar o ar-condicionado e aproveitar aquele ambiente bem geladinho, certo? Errado!

Quando ligamos o ar-condicionado, demandamos mais energia do motor, retirada pelo compressor de gás.

Ou seja, quanto mais frio quisermos deixar o ambiente interno do carro, maior será o cosumo de combustível.

Hoje, temos tecnologias que melhoraram muito a questão de consumo do ar-condicionado, porém, o uso indiscriminado pode não ser uma boa opção para quem quer economizar gasolina.

E, então, este conteúdo pôde tirar as suas dúvidas quanto a Como Economizar Combustível? Deixe um comentário aqui. Eu ficarei muito feliz em saber a sua opinião.

E, se ficar com alguma dúvida, consulte um especialista.

Entre em contato comigo!

E-mail: doutormultas@doutormultas.com.br.

Telefone: 0800 6021 543.

doutormultas.com.br

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

×
Ola
Mande sua noticia